AUMENTO DE CASOS Jiparanaense sofre golpe de 190 mil reais e números não param de subir

Delegado Júlio Rios fala sobre casos de golpes que cresceu assustadoramente durante Pandemia.

A segunda maior cidade de Rondônia tem sido alvo de quadrilhas especializadas em aplicar golpes usando as redes sociais e sites na internet.

São golpes com os mais diferentes valores, desde o famoso e um dos mais antigos onde a vítima é pressionada a colocar créditos em celulares para receber parte de um suposto prêmio em dinheiro, aos mais requintados com sites clonados de grandes empresas.

O fato é que os golpes ganharam proporções assustadoras nos últimos meses em especial durante a Pandemia do COVID-19, é o que relata o delegado Júlio Rios que todos os dias recebe casos e mais casos de vítimas de estelionatários.

Segundo ele os números de ocorrências são assustadores e a população precisa estar alerta e desconfiar sempre que a oferta for muito atrativa. “ Desconfiar, essa é a palavra. Desconfie sempre, porque cada vez mais as pessoas estão caindo em golpes e tendo prejuízos enormes por acreditar em ofertas que são bem abaixo dos valores de mercado, isso por si já é um indicio que é preciso checar se aquele site é confiável, se o produto que se busca esta com valores parecidos em outras empresas, se não, desconfie. Se for o caso entre em contato com a empresa, ou baixe os aplicativos que são mais confiáveis.” Explica o delegado

Dois golpes clássicos estão tirando dinheiro todos os dias de vítimas em Ji-Paraná. Segundo Júlio Rios, o famoso e mais complicado é o golpe da OLX, o que tem causado prejuízo de valores altos e muita dor de cabeça para às vítimas que em muitas situações não conseguem ter o dinheiro de volta.

O segundo é a clonagem do aplicativo WhatsApp. Os golpistas selecionam pessoas da lista de contatos e acabam pedindo altas quantias. Em um caso recente em Ji-Paraná uma pessoa acabou perdendo 190 mil reais.

Segundo o delegado os criminosos tiveram acesso a lista de contatos e identificaram um membro da família e pediram que depositasse valores em uma conta para efetuar o pagamento de um determinado trabalho. Sem questionar, os valores foram depositados e quando a família percebeu já haviam sido vítima. “Esta cada vez mais comum esse tipo de golpe em Ji-Paraná, e nós precisamos alertar a toda a população que saiba como identificar esse tipo de caso. A bandidagem não para! Eles tem tempo pra tudo e nesses casos do whatsapp eles agem muito rápido, inventam histórias e muita gente acaba caindo. Eu tenho recebido aqui inúmeras ocorrências de golpes desse tipo, todos os dias. São muitas e em muitos casos são valores altos. É preciso alerta e atenção total para esses casos.” Afirma o delegado.

Ainda, de acordo com o delegado, o golpe da OLX também tem feito vítimas todas as semanas. “Nós temos dois golpes que se destacam em Ji-Paraná. É o golpe do intermediário da OLX, aquele anúncio que a pessoa faz e tem o estelionatário que acaba logrando êxito em fazer duas vítimas. A pessoa que esta vendendo o bem e a pessoa que compra o bem. Porque o estelionatário entra na negociação para intermediar a venda e a pessoa acaba fazendo o deposito na conta indicada por ele, e esse criminoso acaba saindo com o dinheiro do lucro do bem causando prejuízo grande as vítimas.” Diz Júlio Rios.

Rios, ainda alerta que é extremamente importante que as pessoas não aceitem intermediários nas negociações e que só faça a conclusão da venda e compra com o verdadeiro dono do veículo e com o bem presencial. “Não tente achar que você vai comprar um bem muito abaixo do valor de mercado, porque não vai. Isso é golpe. Às pessoas precisam se conscientizar disso. Desconfie.”, Alerta.

Para o delegado é primordial o registro de ocorrência para que a polícia possa mapear os casos e identificar os criminosos. Em algumas situações é possível resgatar os valores caso as vitimas identifiquem o golpe de forma rápida e busque ajuda.

Mas para o delegado a prevenção é a desconfiança. “ Sempre desconfiar dos valores, enfatizo, essa é a palavra chave. Valor muito baixo já pode desconfiar que é golpe.” Lembra ele.

Em Ji-Paraná a polícia tem registrado cerca de 3 ocorrências diárias de golpes de aplicativos e de anúncios de vendas na internet, o que para o delegado é um número altíssimo para a cidade.

A policia tem investigado os casos e identificou estelionatários da região, mas a maioria esmagadora é de golpistas de fora do Estado, o que dificulta ainda mais a identificação e a restituição dos valores.
“É o crime do momento, esta demais! Eu insisto que a nossa população fique atenta, redobre atenção, ajude as pessoas que por alguma razão não tenham domínio com as redes sociais e cuidado sempre. Evite cair em golpes, porque esse é o crime que esta dominando neste momento.” Conclui Júlio Rios.

PARCERIA