SOLIDARIEDADE Pecuarista se comove com apelo de Avó Jiparanaense e faz doação para a construção de um quarto para netos

Ao saber da campanha de doação para a construção de um quarto para os três netos, o pecuarista Bruno Scheid decidiu doar todo o material e mão de obra para a avó

Avó de três netos, duas meninas e um garotinho, a dona de casa Eliane Menezes tem se virado como pode para manter a casa.

Ela conta com a ajuda do marido e juntos somam esforços para dar conta de todas as despesas. Além de fazer pequenos trabalhos domésticos vende produtos de beleza para complementar a renda. Natural do Estado do Mato Grosso ela veio para Rondônia ainda na adolescência com o sonho de uma vida melhor.

Já são 44 anos vivendo nas terras de Marechal Rondon, 25 deles em Ji-Paraná, onde teve três filhos, duas meninas e um menino. O filho morreu há cerca de 4 anos vítima de afogamento no rio machado.

Ela conta com lagrimas nos olhos como foi receber a notícia da morte do caçula, e lembra que fez o que pôde para tirar o filho da vida das drogas. “Nós ensinamos, demos muitos conselhos mas infelizmente quando os filhos se tornam dependentes dessa droga maldita o nosso coração de mãe sempre esta em desespero, porque podemos ter uma notícia ruim a qualquer momento, e foi o que aconteceu com o meu filho. Tão jovem e acabou morrendo da maneira que foi.” Lamenta.

Após se recuperar do choro Eliane conta que lutou por mais de 15 anos tentando tirar a filha que também era viciada do mundo das drogas. “Os dois entraram nesse mundo e tive muitos problemas com eles. Fui atrás para descobrir como eles começaram com isso, mas não tive mais o que fazer a não ser dar conselhos, meu filho morreu e fiquei com ela. Foi uma luta. Dias e mais dias de preocupação tentando de tudo para que ela saísse dessa vida. Conseguimos interna- lá para tratamento em São Paulo, mas ela fugiu. O que eu pude fazer eu fiz, mas essa droga acaba com a vida das pessoas… [chora] e perdi minha filha.” Se emociona.

A filha morreu há poucos dias após ter sido internada no Hospital Municipal de Ji-Paraná, onde ficou em tratamento por mais de duas semanas. Jovem, bonita e mãe de três crianças ela não resistiu. “ A gente luta né, mas eles não aceitam a luta da gente. Eu fiz o que estava no meu alcance, foi muita batalha mas chegou ao fim né. Muito triste. Em Agosto eu disse a ela que essa pandemia veio para nos mudar, e eu disse a ela que gostaria que ela mudasse e ela me disse, não se preocupa não que eu estou de boa, mas não estava né, porque veio acontecer tudo isso. Mas agora nós temos eles aqui e vamos cuidar.” Diz ela em referencia aos três netos, um de oito anos, cinco e um garotinho de 2 anos e 10 meses.

Foi por conta dos netos que ela resolveu pedir uma ajuda para construir um quarto para os netos, que hoje estão dormindo na sala. “Uns amigos dela vieram aqui e disseram que iriam nos ajudar com algumas coisas e eu pedi umas tábuas para construir esse quartinho, mas ai graças à Deus apareceu o Bruno e me disse que não, que iria me doar o material para construir um quarto de alvenaria, e eu fiquei muito grata a ele por nos ajudar nesse momento.” Diz ela.

O quarto dos netos será construído na frente da residência. O material para a construção foi entregue na tarde desta segunda (21). Grata pelas doações ela diz que também recebeu ajuda em dinheiro de várias pessoas além de gêneros alimentícios. “Eu só tenho que agradecer a todos que estão me ajudando. Até agora a gente sempre se virou da maneira que deu, mas com as crianças em casa a situação muda, porque nós passamos com qualquer coisa, mas eles dependem de uma atenção maior né. Mas sou muito grata e quero agradecer a todos. Não é um momento fácil pra mim, eu queria ter a minha filha aqui, mesmo com todos os problemas com as nossas lutas eu queria ela aqui, mas agora precisamos cuidar das crianças. Sou grata e quero muito agradecer ao Bruno que me ligou e me disse que eu poderia ficar em paz que se dependesse dele o quarto das crianças seria construído e pra mim foi uma surpresa muito boa.” Concluiu ela.

DOCNEWS ouviu o pecuarista Bruno Scheid.
Discreto ele ajuda sem buscar os holofotes, mas apuramos que são muitas ações de solidariedade. Em uma delas mandou construir uma casa, do piso ao teto para uma senhora na capital do Estado.

Dinheiro doado para receitas médicas de pessoas carentes em Ji-Paraná e região. Já chegou a mais de 8 mil reais em um mês.

Uma das ações mais recentes foi à distribuição de cestas básicas em Ji-Paraná. Só no primeiro semestre deste ano foram duas distribuições, em uma delas quase 5 toneladas de alimentos. “Nós passamos quase uma semana aqui no mercado fazendo essas cestas. Ele chegou aqui e pediu 200 cestas e o patrão colocou todo mundo pra montar as cestas. Foi trabalho”, contou o funcionário de um supermercado em Alvorada Do Oeste.

Sobre ajudar a família na construção de um quarto DOCNEWS fez uma pergunta básica. O que o levou a contribuir doando material e mão de obra?

“Eu tenho duas respostas sobre o porquê ajudar está família. Primeiro, eu tenho algo dentro de mim e na minha consciência, que Deus não me abençoa tanto para que estas bênçãos fiquem restritas a minha família. Segundo, neste caso temos 4 crianças, os 3 netos dela que recentemente perderam a mãe, e avó que como todo idoso passa a ter as mesmas dificuldades de uma criança. Não tem mais disposição física, que passa a ser dependente de terceiros em mais 70% de tudo que precisam.Deus tem me dado tudo que eu peço pra ele, SAÚDE E SABEDORIA, e em quanto eu tiver isso farei sempre o que for possível para quem precisa.” Conclui ele.

A construção será iniciada esta semana.

PARCERIA