CINCO DOS DEZ LEITOS – UTI do Hospital de Ji-Paraná começa a funcionar

Entrou em funcionamento na manhã da última sexta (4), por determinação do prefeito Affonso Cândido (DEM), a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal Dr. Claudionor Roriz. Inicialmente, serão utilizados cinco dos 10 leitos de UTI a pacientes de Ji-Paraná e região para o tratamento exclusivo da Covid-19.

Nesta semana, Affonso Cândido e o secretário municipal de Saúde, Álvaro Galvão, se reuniram com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para acertar detalhes para habilitação dos leitos de UTI. “Chegar até aqui não foi fácil. Tínhamos muitas demandas e havia a urgência da abertura de nossos leitos”, garantiu o prefeito.

Os 10 leitos da UTI do Hospital Municipal de Ji-Paraná foram habilitados pelo Ministério da Saúde, mas apenas cinco devem começar a funcionar. “Isso foi para nos dar uma margem de segurança para operacionalizarmos os procedimentos e criar mais entrosamento entre a equipe”, avaliou Álvaro Galvão.

Pela manhã, dois pacientes de Ji-Paraná estavam sendo “preparados” para ser transferidos para a UTI, que terá atendimento exclusivo para pacientes em tratamento da Covid-19. “Esta UTI vai atender a pacientes do município [Ji-Paraná], Cacoal, Ariquemes e Porto Velho”, esclareceu o secretário.

“Assim como nós somos atendidos em casos de graves que necessitam de transferência, nós também vamos poder atender outros municípios pela Central Reguladora de Urgência e Emergência [CRUE]”, garantiu Galvão. A parceria do governo de Rondônia, com o fornecimento de medicamentos foi decisiva para a abertura dos novos leitos.

Sobre a vinda de respiradores, medicamentos e testes rápidos, anunciados durante a visita a Brasília, o prefeito Affonso Cândido afirmou que foi confirmada a liberação pelo MS e a chegada dos equipamentos à cidade deve ocorrer em até 15 dias. “Foi uma conquista que contou com o apoio da nossa bancada e, principalmente, do senador Marcos Rogério [DEM], frisou.

Galvão também lamentou o afastamento de profissionais que estão na linha de frente do combate à doença por contaminação do vírus. “Temos profissionais que trabalham diuturnamente e que precisaram ser afastados. Por isso, eu peço a população que tome medidas de prevenção por ainda estarmos na Fase 2 do Plano de Ação Todos por Rondônia”.

A UTI do HM vai funcionar com um corpo clínico de até 24 pessoas contratadas que vão receber gratificação proposta pela prefeitura e aprovada pela Câmara Municipal de Ji-Paraná (CMJP) na semana passada. Os pacientes receberão hemodiálise, gasometria arterial, exames de tomografia e sanguíneo.

Assessoria
PARCERIA